Ingressos para o Coachella 2019: sobre a pré-venda.

É HOJE! Se você tem sempre dito “Ano que vem eu vou” mas fica sempre perdido(a) procurando ingressos para o Coachella, sem saber como planejar, e acaba desistindo… Hoje é o dia para tomar ação! A partir das 15h horário de Brasília, os ingressos para o Coachella 2019 estarão disponíveis no site oficial.

Enquanto isso, fique sabendo de todas as informações que você precisa.

Por que comprar na pré-venda?

Melhor Preço

A verdade é que, se você não compra ingresso na pré-venda, como falamos aqui, é muito mais caro e difícil depois. Isso porque a quantidade de venda é maior na pré-venda que na venda, e a demanda muito menor. As pessoas não querem fazer compromisso quase um ano antes, e deixam para depois. E isso é o maior erro. Se você tem pelo menos vontade de ir, minha sugestão é só comprar e depois resolver. É muito melhor vender mais para frente até com um preço maior, do que comprar mais caro, certo?

Parcelamento de Pagamento

Além disso, na pré-venda fica disponível o Payment Plan (Programa de Pagamento), que você consegue parcelar sua compra em sete parcelas. Não sei se todos sabem mas isso de parcelar compra é super inédito nos EUA, então é um jeito de ir pagando os ingressos para o Coachella 2019 e resolvendo a viagem sem pesar muito.

Tempo para planejar a viagem

É muito mais fácil conseguir planejar a viagem depois com tempo, por que você vai ter mais opções tanto de hotel disponível quanto de passagem barata. Quanto mais perto você vai deixando, principalmente para hotel, pior. Nós já falamos aqui das opções de hospedagem, mas a verdade é que elas vão se esgotando meses antes do festival.

Quando custa os ingressos para o Coachella 2019?

Para você ter ideia de valores, segue alguns que já foram publicados. Todos os ingressos do festival são para os três dias, sempre. O ingresso normal para os três dias de Coachella custará U$ 429 . Se você comprar com o shuttle, o transporte que leva você de hotéis para o festival e também na volta, fica U$ 504. Já a entrada VIP, que dá direito a espaços mais reservados e confortáveis perto dos palcos principais, custará U$ 999.

Para te ajudar na decisão, falei um pouco sobre o normal e o VIP nesse post. Também discutimos informações da logística de chegar no festival quando falamos sobre onde ficar.

Com esse dólar, essa crise, vale a pena ir no Coachella?

Eu já contei por que você tem que ir no Coachella, mas a verdade é que não é uma viagem barata. Chegar em Los Angeles para gente é mais difícil que em Miami, por exemplo, pela menor quantidade de vôos… Fora isso, tem hospedagem, os tickets, transportes… Tudo em dólar, claro. Eu entendo que hoje, nesse câmbio, é o pior momento para essa viagem. Se você já foi algumas vezes no Coachella, tudo bem, sempre terá outra oportunidade.

Porém…

Se você nunca foi, eu sugiro que você vá o mais rápido possível. Isso porque vai tudo mudando. Ninguém tá ficando mais novo né? E a cada line-up publicado, parece que a gente fica procurando bandas e artistas que conhecemos e contamos no dedos (fora os Headliners, os principais né). No meu primeiro Coachella, em 2012, eu sofria de ter que escolher que banda assistir porque tinha duas que eu amava ao mesmo tempo em palcos diferentes.

Talvez isso seja um motivo para não ir, mas a verdade é que o Coachella vale pelo Coachella. Claro que parte importante da diversão é a música, mas eu não acho que é o motivo numero um que leva as pessoas até lá, até por que tem festival o ano todo no mundo todo. O clima do Coachella é mágico. Vale a pena a experiência.

Portanto, a minha opinião é, se você tem mesmo vontade de ir, compra sim! Mesmo se o dólar subir e você decidir não ir, você pode vender depois a um dólar melhor. Se o dólar cair e você precisar vender, você pode aumentar o preço do ingresso e tirar a diferença. E principalmente, se você optar por payment plan, vai fazer um preço médio do câmbio nos pagamentos…

Ok, vou comprar, o que devo fazer?

Cadastro no site.

O primeiro passo é já se cadastrar no site oficial. Assim, quando a venda começar dos ingressos para o Coachella 2019, você não perde tempo com isso. Os ingressos, principalmente no primeiro fim de semana, podem acabar em 1-2 horas!

Decidir o final de semana.

O primeiro final de semana é 12 a 14 de Abril, e o segundo será 19 a 21 de Abril. Ou até se vai nos dois! Decida o que faz mais sentido para você. Se você pode os dois, eu iria no primeiro. É quando tudo é novidade e tem mais graça, você não vai ficar uma semana antes vendo tudo nas redes sociais daquilo que você vai ver lá uma semana depois… Mas saiba que ele também é mais concorrido!

Decida se vai comprar só ingresso ou algum extra.

Se você já sabe que quer ficar em hotel, essa é a melhor hora de já comprar hotel também. Assim, você pode pagar ele também em sete parcelas do Payment Plan. A boa notícia é que os pacotes com hotéis são os que mais demoram para esgotar, duram as vezes até uns 15 dias!

Já para acampamento, acaba mais rápido, então se essa é a ideia e você já saber, vale a pena incluir no seu Payment Plan.

Por último, shuttle, estacionamentos, e outros demoram meses a acabar. Se ainda não tem certeza do que vai precisar, pode deixar para depois. Mas lembrando:  a única hora que você tem disponível a possibilidade de parcelar é agora.

E a entrega?

Eu não recomendo pedir para entregar no Brasil. Dois anos que eu fui não chegou a tempo e tive que ir no ponto de retirada de qualquer jeito. O problema é chagar la e ficar falando o que aconteceu, mostrando documentos e dados para conseguir pulseiras novas. Eles só despacham as pulseiras bem perto do festival por segurança e nossa alfândega nunca é de confiança. No outro ano eu pedi para retirar no ponto de retirada Coachella. Dessa vez, foi super fácil e rápido e sem estresse.

Coachella 2012.

É isso pessoal, se vocês tem mais dúvidas aproveitem e me perguntem! Assim posso publicar mais conteúdo útil para vocês. Tudo sobre o festival no blog vocês encontram em Indio + Palm Springs + Coachella. Já tá pensando no que usar? Bombardeio de inspirações de looks aqui, aqui e aqui!

Garanta logo seus ingressos para o Coachella 2019, eles esgotam rápido!

See you! xxx,

BK!

Compartilhe no seu Pinterest!

Coachella: Dicas Práticas! Como se preparar para o festival.

Coachella. Quando falamos do festival a gente já pensa nos looks! Apesar de que virão SIM conteúdos incríveis de inspirações para a temporada de festivais, hoje vamos falar de dicas práticas, necessidades e o que funciona ou não lá! Afinal, estilo CLARO, diversão SEMPRE, mas sem perrengue né?

Look primeiro dia, Coachella 2016. - Coachella Dicas Práticas.
Coachella 2016.

Qual o seu Coachella?

Como sempre, quero começar com um aviso. Minhas dicas aqui são para quem realmente vai curtir o festival, a tarde toda até a noite ou o dia inteiro. Se você vai ficar mais três horas lá, considere bem meus pontos. Mas se você vai passar para ver um show e ir embora, talvez você não tenha problema com nada como salto, roupas desconfortáveis e etc. E acredite, tem gente que só dá uma passada SIM. Mas vou considerar que meus leitores maravilhosos vão lá para curtir ao máximo!

Atenção para a mudança de clima!

O clima no Coachella varia MUITO de ano a ano. Em 2012 quando eu fui a primeira vez, estava extremamente frio a noite. Tive que comprar moletom no festival para aguentar até o último show. Nos dias seguintes já estava quente de dia e menos frio a noite. Em 2014 peguei uma tempestade de areia, que foi extremamente necessário proteger os olhos por exemplo na saída…

Em geral é uma mistura de clima quente de dia (as vezes infernal e as vezes gostoso), e a noite muito vento. Afinal, estamos no deserto! Considere então que seu look deverá ser adaptável durante o dia todo.

★ Dicas Práticas.

Gosto de usar roupas de verão e levar jaqueta e/ou malha amarradas ou em uma bolsa/mochila maior. Cuidado para não carregar tanta coisa e se sentir presa.

Combinar três níveis de camadas é ideal: bikini ou top + camisa ou malha ou bata + jaqueta. Se você chega bem cedo, dá para andar de parte de cima do bikini ou de top e não ficar acabada passando calor… Com o tempo, você pode colocar uma blusa ou só a jaqueta em cima e ir adaptando a mudança climática.

Cachecol e lenços também são bem úteis.

Coachella 2014, segundo dia. - Coachella Dicas Práticas.
Coachella 2014, segundo dia. Aqui usei um suéter vazado com biquíni embaixo. Nesse dia o sol estava TENSO, me salvou tirar o suéter e amarrar na cintura. Todo mundo estava carregando as roupas na mão!

Escolha bem seus shoes.

Sapatos são provavelmente responsáveis por 50% do look, mas também 50% do conforto. O festival é praticamente todo em grama. Dá para usar salto bloco sim, saltos grossos. Mas sinceramente, não vai fazer a louca com roupa de balada no festival né? Recomendo botas sem salto ou com saltos baixos e grossos, tênis estilosos, sapatos baixos e espadrilles estilos Toms.

★ Dicas práticas.

Eu absolutamente amo as botas da Zara, são confortáveis e prefiro guardar as botas mais caras para lugares que não vão estragar os sapatos. Ah, e Hunter Boots pode parecer uma boa escolha se você tiver num festival que não é tão quente, como a musa Moss no Glastonbury, mas no Coachella você vai derreter, DON’T!

Coachella 2014, quando o sol estava muito forte! - Coachella Dicas Práticas

Cuidados com a pele.

E falando de clima, vamos cuidar da pele, combinado? O mais importante é o protetor solar claro. Se você só vai conseguir levar um produtinho, leve o protetor solar. Você não quer se queimar no primeiro dia e depois ficar sofrendo tentando cobrir com maquiagem, e ainda sofrer sua pele depois na limpeza.

Se tiver espaço recomendo: uma água termal e um hidratante facial. O legal desses produtos é que são vendidos em embalagens pequena, que facilitarão sua vida. A água termal é para refrescar durante o festival e hidratar também. O hidratante é principalmente para os dias que fazem muito vento: imagina a agressão na pele depois de horas de sol com o vendo batendo direto no seu rosto. Na dúvida por favor, converse com um dermatologista e peça orientação adequada.

★ Dica prática.

Eu sei que nós queremos estar maravilhosas claro, afinal é um desfile… E acredite, eu amo maquiagem, fazer look e mais. Mas nesse caso eu acredito sinceramente que menos é mais. Bem menos.

Pule totalmente o primer, base e corretivo e use um protetor com cor. Meu preferido é da Epsol, ele tem um efeito maravilhoso de iluminação da pele. Assim você pode levar ele e reaplicar quando precisar. Fora isso, rímel e sobrancelha preenchida para mim são suficientes.

Não recomendo fazer aquela maquiagem para ficar depois borrada/derretendo ou preocupada em retocar, a não ser claro que você vai ficar poucas horas como falei.

Maquiagem? Protetor, rímel e sobrancelhas. Coachella 2016. - Coachella Dicas Práticas
Maquiagem? Protetor, rímel e sobrancelhas. Coachella 2016.

Conectada.

Eu imagino que você vá querer registrar os momentos no Coachella. Para o celular, recomendo levar uma bateria extra totalmente carregada. No post sobre o acesso ao VIP do Coachella, falei sobre tomadas disponíveis para carregar o celular, mas lembre-se de dois detalhes: primeiro, quem quer ficar parado esperando carregar o celular por uma hora? Segundo, quanto mais tarde, mas concorridos esses pontos ficam.

Se você é mais exigente e prefere levar câmera, saiba que o Coachella proíbe câmeras que ele considera profissionais. E isso é qualquer câmera com lente destacável. Então se você tiver uma máquina super potente com lente fixa, passa. Se tiver uma semi-pro com lente destacável, não.

★ Dica Prática

Meu segredo para dar um upgrade nas fotos, sem carregar peso ou volume é a DxO ONE. Ela é uma câmera pequena que você acopla ao iPhone e tira fotos lindas com a aplicativo deles. Esse vídeo demonstra, super recomendo!

Documentos, Dinheiro e Passes.

Eu realmente não recomendo levar a carteira inteira em nenhum evento grande. Não que haja roubos no festival, mas que na empolgação, não precisa do risco de perder por exemplo, derrubar no meio de todos e etc. Minha sugestão é separar um documento, um cartão de crédito ou dois e o dinheiro.

Não esqueça também dos passes que você precisa. O ingresso do festival é uma pulseira, o que já ajuda. Mas você as vezes precisa de tickets para estacionamento, shuttle e outros serviços… Coloque tudo em um lugar seguro e pronto!

★ Dica prática.

Não carregue seu passaporte, não tem motivo e se você perder por qualquer motivo será uma dor de cabeça. Sugiro a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) que tende a ser recebida melhor nos EUA do que a nossa Carteira de Identidade. Melhor prevenir do que remediar! 😉 #Grandma.

Enjoy! Coachella 2014. - Coachella Dicas Práticas
Enjoy! Coachella 2014.

Por último, aproveite, divirta-se, ande todo o festival, conheça pessoas novas, veja as bandas que você ama e conheça bandas novas e curta muito!

xxx BK!

Salve no seu Pinterest!

Coachella, onde ficar: Hotel, Acampamento ou Casa? – Informações relevantes.

Escrevendo nosso guia para o Coachella, já convenci vocês de irem e já falei como conseguir ingresso e quando ir, correto? Próximo então, faz sentindo falarmos sobre onde ficar no final de semana do Coachella, opções de casa, hotel e até acampamento.

Primeiro, o mais importante.

É impossível tomar essa decisão sem pensar em como você pretende chegar até o festival. Por exemplo, de vários hotéis você consegue pegar um ônibus, chamado de shuttle, para o festival que passa de 15 em 15 minutos. Para mim é a melhor opção, até porque sempre você acaba bebendo. Se for essa sua escolha, considere esse hotéis que passam o shuttle, hotéis que dê para você ir a pé até outro hotel que tem um shuttle ou casas muito próximas.

Coachella Hotel La Quinta: Shuttle para o Festival.
Indo para o Coachella do hotel de shuttle. Coachella 2016, ficamos no La Quinta.

Algumas casas já podem disponibilizar motorista. Por mais perfeito que pareça, o sinal lá tanto de telefone quanto internet dos nossos celulares são horrorosos, tenha então um chip local. Imagina também a confusão de cada um querer ir embora em uma hora se o grupo for grande, e a confusão para achar o motorista… Não sei, nunca usei, me parece confuso, mas é uma opção.

Se estiver imaginando ir de carro, compre antes o estacionamento no site e fique tranquilo. Mas não recomento a não ser que você tem certeza que alguém ou você não irá beber… Vamos curtir com tranquilidade, não é?

Por último, se você não quer se preocupar com NADA e passar o dia INTEIRO no festival e pronto, considere os acampamentos internos. Existem vários tipos, dos simples ao mais chique como a Safari Tent. Veja as infos no website.

Palm Trees at Coachella Hotel.
Palm Springs, La Quinta, Indio, Rancho Mirage: é tudo perto, mas tenha certeza de que terá um meio fácil para chegar no festival.

Se você tem pensado em casa.

Saiba que tem casas MARAVILHOSAS na região, e por bem menos que o hotel. Mas parece que as melhores são sempre mais longe do festival em si, então tenha em mente o problema de deslocamento resolvido. Para um grupo maior que 5 pessoas, acho que é realmente a melhor opção, fica mais divertido todos junto né? Só recomendo organizar as compras da casa – algumas com funcionários já podem fazer isso ou fazer já em LA, e ter certeza da localização

Existem vários sites focados em aluguel para o festival, mas como nunca usei, não posso recomendar. Dois bem conhecidos de classificados são claro o AirBnB e o HomeAway, vale a pena olhar ambos, particularmente a ultima vez que vi as casas mais legais estavam no HomeAway.

La Quinta, o hotel que mais recomendo: é o mais perto do Coachella, o de melhor nível que tem shuttle e quartos e serviços excelentes.
La Quinta, o hotel que mais recomendo: é o mais perto do Coachella, o de melhor nível que tem shuttle e quartos e serviços excelentes. – foto.

Considerando escolher um hotel.

Para grupos menores, que querem conhecer mais gente e se misturar, os hotéis recomendados pelo festival, aqueles que passam o shuttle como falei, são sempre BEM animados. A piscina é clima de festa, o pessoal já acorda com o som e drinks, é divertido.

Dito isso, tem hotéis de vários níveis. O melhor com certeza se chama La Quinta, foi o que fiquei o ano passado e é também o mais próximo do festival. A lista completa você encontra atualizada cada ano no site, só procurar as informações de shuttle e ver os hotéis que passa.

O lado ruim é que, os hotéis melhores ou mais estilosos normalmente não estão na rota. Como o Ritz-Carlton Rancho Mirage, o Parker Palm Springs, o badalado Ace Hotel… Então, também tem que pensar na logística se escolher esses hotéis. Pergunte se o hotel tem algo programado para os hóspedes, quem sabe… Só não conte com taxi ou uber… Em uma dessas fomos para o festival de carona com um caminhoneiro, o Lázaro. Deu tudo certo, ele era muito bonzinho… Mas imagina a loucura!

Tendas de acampamento no Lake ElDorado, dentro do Coachella, opção em vez de hotel.
Tendas de acampamento no Lake ElDorado, dentro do Coachella, opção em vez de hotel – foto.

Acampamentos fora do festival x dentro do festival.

Eu sinceramente não entendo o por que ficar em um acampamento fora do festival. Ainda mais com a opção do Lake Eldorado Camping, dentro do Coachella, que parece linda! Sem contar que tem festa todos os dias bem bagunça no acampamento, se essa é sua vibe, go for it!

Confesso que nunca fiquei em nenhum acampamento, mas eu super ficaria nas Safari Tents! Elas chegam a ser preço de hotel ou até mais caras, mas deve ser divertido. São tendas com ar condicionado, chuveiro privado, e até a decor é linda. Vou colocas fotos da decor de 2017!

Interior Safari Tent 2017.
Interior Safari Tent 2017.

Tem até gente que não liga de gastar e compra a Safari só para fazer after depois do Coachella. Mas lembro que só entra quem tiver o acesso. Se a tenda é para 5, você terá acesso para cinco!

Coachella 2012.
Coachella 2012.

Mas afinal, qual é a experiência de Coachella que você quer ter?

Espero ter ajudado mais que atrapalhado. No fim se pergunte, qual a experiência de Coachella que você quer? Unir muitos amigos e curtir juntos? Casa. Facilidade e acessibilidade? Hotel. Bagunça e vida louca? Acampamento… Claro, que mantenha em mente os prós e contras citados a cima, e no fim relaxa que dá tudo sempre certo!

😉

xxxx, BK!

Salve no seu Pinterest!

Como conseguir ingresso para o Coachella, VIP vale a pena e qual fim de semana ir?

Essas são com certeza as perguntas que me fazem sempre: Como conseguir ingresso para o Coachella? Comprar o VIP vale a pena? É necessário? Qual final de semana eu vou? Vou sanar as dúvidas e dar o máximo de informação possível, mas também parte é opinião própria – lembre-se disso. Ontem falei porque eu acho que todo mundo deveria ter essa experiência, agora vou ajudar vocês a tornar esse desejo realidade!

Coachella 2014.
Coachella 2014.

Como conseguir ingresso?

Os ingressos para o Coachella vendem como pré-venda no site oficial normalmente de um a no máximo dois meses após o festival do ano anterior. Isso significa que em Maio ou Junho desse ano vai começar a pré-venda para o Coachella 2018.

Comprar diretamente do site é com certeza o melhor negócio. Você pode até “parcelar” o ingresso em um modelo que eles chamam de payment plan – em que você paga em quatro pagamentos, normalmente um a cada dois meses, o valor total da compra.

Por isso, se você já sabe que é algo que você quer fazer, já se inscreva no mailing do Coachella e fique de olho aos anúncios. Se tiver dúvida mas vontade, eu sugiro comprar, já vendo ingresso por bem mais que paguei (segui o preço que via nos sites) e foi super simples.

Apesar de chamar pré-venda, a chance de conseguir ingresso nesse estágio é muito maior porque sempre vende TUDO em uma hora, e alguns anos nem teve venda posterior, os ingressos “morreram” na pré venda. No ano passado, seguraram alguns ingressos para fazer venda, mas esgotou em 10 minutos, o que leva a crer que o volume era extremamente pequeno.

Coachella 2014.
Coachella 2014.

Perdi a pré-venda e agora?

As vezes você ficou na dúvida, decidiu depois ou ficou tentando e não conseguiu pois o site fica bem ocupado. Fique de olho nos pacotes de viagem, normalmente os pacotes hotel + ingresso duram mais. Essa tática já me salvou de ter que comprar de cambista.

Se não tiver NADA que te atenda, terá que comprar em sites de revenda. Eu recomendo o StubHub e o ViaGogo, já usei os dois. Comprar logo após a venda no site ou bem em cima (na semana) normalmente você consegue o melhor preço pois no meio do caminho as pessoas resolvem que querem fazer fortuna com a revenda. Quando não vende, acabam abaixando o preço quando o festival se aproxima.

Quando custa?

O Ingresso VIP foi vendido para o Coachella esse ano por U$ 899,00; em contra-partida a Admissão Geral (ingresso normal, sem acesso ao VIP) foi U$399,0. Esse valor permite o acesso para os três dias de festival.

E VIP, qual a diferença?

Com isso em mente, com o ingresso VIP você tem acesso a duas áreas em partes distintas do festival: uma na lateral do palco principal, com vista perfeita; outra na entrada da maior tenda, onde normalmente tem eletrônico. O som é perfeito mas não dá para ver por ser uma tenda fechada.

Na área VIP você tem sofás, tomadas, jardins, barraquinhas de comida e bebida mais legais que fora, como restaurante japonês, bar de drinks e vinho… O banheiro também é melhor, a fila para tudo é mínima e tem alguns mimos de marcas como um ano havia um espaço para retocar a maquiagem e o cabelo patrocinado pela H&M.

Além disso, é onde você pode trombar com bandas, músicos, atores, atrizes, modelos, blogueiras… Se é algo que você curte, saiba que bem raramente você vai encontrar-los fora dessa área.

Coachella 2012.
Coachella 2012.

Vale a pena? É necessário?

Vale a pena? Sim. É necessário? Não. A experiência no VIP é com certeza diferente. É mais confortável, principalmente para quem gosta de passar o dia inteiro – como eu. Ver a galera também é o máximo, não vou mentir. E poder participar de alguns shows de perto sem a lotação de tentar ficar perto do palco fora do VIP é provavelmente o melhor. O acesso também desde 2016 é separado, e você entra no festival em 10 minutos, em comparação com até uma hora dependendo do horário na entrada regular.

Dito isso, é absolutamente possível se divertir sem o VIP. Minha primeira experiência foi com o ingresso regular e amei. Rodamos tudo, as filas são organizadas e por mais que seja lotado o negócio funciona. Existe bares/banheiros/alimentação em todos os pontos e quase nada leva mais de 10 minutos, a não ser a entrada que tende a travar pela revista.

Também sempre conheci mais pessoas quando estava fora do VIP, que não tem o clima tão sociável quanto fora dele. Se você quer se misturar, conhecer gente nova e ter um Coachella mais relax, não é nada necessário o VIP. Se você quer a experiência Instagram do Coachella, acho que pode fazer falta. – Sabe o que quis dizer né?

Qual final de semana ir?

Há muitos anos, o Coachella tem repetido o festival em um segundo final de semana. Mas e ai? Qual escolher? Sendo direta: o primeiro final de semana é sempre mais legal. O festival é cheio de atrações surpresas e detalhes inovadores, no segundo final de semana todo mundo já sabe de tudo e parece que perde a graça.

Também, em algumas ocasiões, aparições surpresas ocorreram no primeiro final de semana e não voltaram no segundo. As melhores festas são sempre no primeiro final de semana, aquelas menores e mais exclusivas. No segundo final de semana tem festas maiores mais “bagunça” sabe. Em geral, as pessoas mais cool se concentram no primeiro final de semana – mas ele também é o final de semana que esgota primeira.

Explicado tudo isso, entre não ir e ir no segundo final de semana, mil vezes ir no segundo final de semana! Você vai amar de qualquer jeito, mas prefiro bem mais o primeiro final de semana. Digamos que o segundo final de semana é INCRÍVEL e o primeiro final de semana SURREALMARAVILHOSOMELHORLUGARDOMUNDO! Hahahaha…

UFA! Essas são as perguntas principais MAS, se tiver outra dúvida me perguntem no Insta, nos comentários ou por email! AMO ajudar!

xxxx BK.

Guarde no seu Pinterest!

Coachella: Porque você TEM que ir.

Fim de semana que vem acontece o primeiro final de semana do festival mais bombado de todos: o Coachella. Alguém tem dúvida? E a experiência é maravilhosa, a energia do lugar contagiante e todo segundo é muita diversão. Eu já fui três anos, 2012, 2014, 2016… E quero contar o que esperar, como se programar, como conseguir ingresso e tudo… Mas primeiro, porque você TEM que ir no Coachella pelo menos uma vez na sua vida.

Roda gigante a noite no Coachella 2012.
Roda gigante a noite no Coachella 2012.

Se você AMA música.

Se você gosta de música eletrônica, Hip-Hop ou principalmente Indie Rock, tenha certeza que pelo menos cinco nomes INCRÍVEIS vão ser confirmados. Nomes atuais, bandas novas, revival de bandas clássicas. Sem contar aquelas bandas/djs que você conhece 3 músicas, vai no show e começa a amar! A seleção é sempre maravilhosa e foi no Coachella que eu risquei várias bandas e DJs da minha Bucket List como Zedd, Bon Iver, The Shins, The Weeknd, Snoop Dogg, Beirut. E também revi shows que sempre valem a pena como Foster The People,  Lana del Rey, Avicii, Arctic Monkeys, Black Keys, Florence + the Machine entre outras! Sem contar o show incrível que fico arrepiada só de lembrar do Guns N’ Roses do ano passado!

Pela energia.

É impossível não ser feliz no Coachella. A energia é encantadora e difícil de explicar. Imagina que tem gente do mundo inteiro muito feliz de estar ali e todo mundo fica junto, conversa, dança, pula. Você praticamente vive três dias em um País das Maravilhas. Tudo é muito organizado então NADA estraga a vibe maravilhosa do lugar. É mágico, difícil explicar!

Coachella 2016.
Coachella 2016.

Se você curte Street Style.

Não adianta. O Coachella é um desfile SIM! E é parte da diversão, ver tantas pessoas super estilosas – homens e mulheres – com um apegada rocker ou hippie ou cool mas dentro do seu estilo sempre só que ousando mais. As produções são sempre lindas e você fica encantado de olhar! As pessoas tão com certeza no seu TOP GAME de estilo mas isso não quer dizer por nenhum segundo que o festival perde sua essência! A gente se arruma toda mas curte 100%!

Coachella 2014.
Coachella 2014.

Se você se diverte se vestindo.

E claro, você entra no clima né. E muuuuuito da diversão do festival é se produzir, imaginar os looks divertidos mas confortáveis! Então se você quer uma oportunidade para “brincar” de se vestir, se divertir, e poder usar basicamente o que você quiser (já vi gente inteira de couro e uma menina de sereia topless com estrela do mar pintada cobrindo os seios! haha), é o lugar!

Fazendo amigos! Coachella 2016.
Fazendo amigos! Coachella 2016.

Se você AMA conhecer gente nova.

Tenha certeza que você vai conhecer MUITA gente legal no festival, no hotel, nos ônibus para o festival, em todo o lugar. Dá para ir em duas ou até sozinha que você vai achar sua turma! Sem contar o quanto de gente interessante e do mundo toda que eu sempre adoro conhecer e conversar, tantas pessoas interessantes!

Se você gosta do “ver e ser visto”.

Não vamos disfarçar, o Coachella tem também uma pegada “ver e ser visto”, principalmente no VIP – mas vou explicar a diferença depois. Mas como não seria? As modelos mais lindas do mundo, atores famosos, as blogueiras que mais bombam, todo mundo em um lugar. Por isso quando uma amiga ou minha mais “enjoadinha” ou minha irmã (que é toda lady!) falam que não sabem se vão gostar, eu SEMPRE falo. “ACREDITA em mim, você vai querer voltar todos os anos.” E não estou criticando não? Eu adoro e acho que faz parte do festival e não quer dizer que você não esta aproveitando! Eu pelo menos, curto MUITO!

De Los Angeles para Palm Springs. Coachella 2012.
De Los Angeles para Palm Springs. Coachella 2012.

Se você gosta de conhecer lugares diferentes.

A viagem de carro é linda de Los Angeles, eu amo. Você consegue fazer também por exemplo de San Diego. A vegetação é maravilhosa e bem local – estamos no meio do deserto!  O Parque Nacional das Árvores de Joshua é maravilhoso, uma coisa totalmente fora de tudo que eu já tinha visto, muito interessante! E Indio, Palm Springs, e a região em si também é muito curiosa, com hotéis de todos os tipos, casas lindas, muitos eventos acontecendo e muito para conhecer! Recomendo.

Alguma leitora também já foi? O que você mais gostou? E  não se preocupe, amanhã vou contar pra vocês  COMO ir ao Coachella, conseguir ingresso e planejar a viagem. Ah, esse ano eu não estarei lá, mas ano que vem provavelmente!

xxxx BK.

Salve esse post no seu Pinterest, e encontre rapidinho:

 

Juvia Miami: Badalado e agradável, para jantar ou drinks.

Juvia Miami 1111, Lincoln Road

Juvia Pratos 01

{ Do Instagram @JuviaMiami. }

Talvez o restaurante que vou falar hoje seja conhecido pela maioria, mas na dúvida acho que tenho que deixar registrado! O Juvia é um restaurante que virou clássico em Miami, mas com o clima BEM jovem, agitado e moderninho… Ideal para sair com um grupo animado, com as amigas ou se gostarem – até eu casal! Muita gente vai lá para drinks também, pré-balada ou como destino final. Como sempre tem um DJ e o ambiente permite movimento, é sucesso.

Juvia Parte Externa

{ Parte externa, foto. }

O restaurante fica em Miami Beach mesmo, na cobertura de um prédio da Lincoln Road, ou seja, MUITO bem localizado. Dá até para passear antes ou depois por alí, que tem lojas super interessantes pertos, que ficam abertas até tarde…
Juvia Externo 2

{ Parte externa, no fundo parte coberta. Foto. }

O Juvia é bem bonito, sou suspeita porque acho muito agradável e bem relax, divertido, descontraído. Ainda, ajuda que tem vista, mesas aos cantos são as melhores na minha opinião. Você pode optar por sentar lá na parte interna e coberta, e ainda não perder a vista graças as paredes de vidros, ou lá fora, onde é mais agitadinho. Ambos são lindos e gostoso, depende da companhia e seu mood. Dentro, um pouco menos movimentando, fora têm mais pessoas andando, de pé, conversando, bebendo… Ah, abre para almoço também mas confesso que nunca fui!

A comida é beeeem Miami, tudo que a gente gosta: um     pouco de japonês e peruano, um pouco francês. Sashimi e sushi, ceviche, saladas deliciosas, magret de pato, cordeiro assado.. Não achei muitas fotos online então resolvi colocar imagens do Instagram deles, @juviamiami. Recomendo ir lá da uma fuçada, olha aqui:

 

{ Do Instagram @JuviaMiami. }

Ah, e como de se esperar, lookinhos! Lá a maioria é mais arrumadinho para balada, mas tem também muita gente mais casual, sem neuras!

Algumas idéias

Juvia 02 copy

{ Body + Saia + Salto + Bolsa }

Juvia 01 copy

{ Vestido + Botas + Clutch + Choker}

IN A FEW WORDS: A classic in South Beach, Juvia is a rooftop restaurant that works as a bar also that carries all the favorites dishes of Miami – from oysters to sushi to tacos, ceviches and duck, in a gorgeous scene. Enjoy the view, and choose between a little more private tables inside or the club vibes outside. Cheers!

xxx BK!

Salve no seu Pinterest!

 

Villa Azur – Restaurante bombástico em Miami Beach com clima de balada.

Villa Azur 309, 23rd St  (fotos)

Villa Azur Parte Interna

{ Ambiente interno. }

A resenha de hoje é bem honesta! Resolvi falar de um restaurante que frequento sempre em Miami, que acho que quem vai para lá conhece, mas que eu acho que quem não conhece e quer ir pode se beneficiar de conhecer meu ponto de vista!

O Villa Azur é um restaurante já clássico dem Miami Beach, bem conhecido e bem frequentado, que nos anos recentes virou point animadinho em algumas noites, com música BEM alta, pessoal dançando e muita bebida!  Em especial de quinta-feira… E isso pode ser, excelente ou horrível, dependendo do que você procura!

Villa Azur Parte Externa

{ Ambiente externo. }

Ele é muito bem localizado, dos hotéis que recomendei nós vamos andando para o restaurante. O lugar é bonito, a parte fechada parece mais um restaurante mais sério, e no centro uma barte aberta já é mais moderninha – alí estão as mesas mais concorridas pois é onde a “bagunça” acontece… O lugar realmente eu acho lindo, muito agradável. Ele não abre para almoço mais em jantares mais cedo a luz do sol ainda ilumina o local e para mim, deixa mais bonito!

Villa Azur Mood 2

{ Revellion no Villa Azur. }

A comida é uma mistura de francês/mediterrâneo/italiano, bem fresco, comida de rivieras sabe? Tartar, saladas, crustáceos, carnes, massas leves… A qualidade dos ingredientes é nítida, mas a verdade é que não é nada super impressionante, mas é sim o tipo de cardápio que mais amo, e tudo é muito gostoso. Digo que não é impressionante porque a conta é alta, e restaurantes do mesmo nível você gastaria menos.

Sobre ser animadinho, confesso que não curto hoje tanto.  Quando conheci o restaurante, não existia isso ainda. Era bem quieto e tranquilo, mas estiloso e muito gostoso o clima. Quando começou a ficar animadinho, deu um super lotada, bombou e muitas festas muito legais foram lá, e aí estava legal. Hoje em dia, é uma roleta russa. Tem dia que vai ter gente legal, animada, curtindo com bom gosto e festando MUITO, não se engane, e tem dia que o povo não é tão legal, algumas vezes  até mal educado, gente muito bêbada muito cedo como se fosse a primeira vez que entrou ali se batendo em todo mundo e etc. Por isso se você resolver ir, já vai de mente aberta, sem estresse.


Villa Azur Mood

{ Quintas no Villa. }

Mesmo assim eu recomendo ir, principalmente com uma turma já animada, aí sim é diversão garantida! Mas em família ou com gente que não curte o mood, acho melhor não. Depende da família também claro, meu pai curte e apesar de as vezes rolar uns stress acha gostoso a vibe, depende com quem você vai. Agora, algumas amigas já me perguntaram de “paquera” lá… sinceramente acho que deu uma caída, não achei gente bonita e não achei muito flirting friendly, mas vai que surpreende né?  Haha!

FINALMENTE, sobre o cardápio, alguns pratos sucesso:

Villa Azul Torrada com Avocado e Crab

{ Tart de avocado com caranguejo. }

Villa Azur Ravioli Trufado

{ Ravióli trufado. }

Villa Azur Tartar de Salmão

{ Tartar de Salmão com creme fresco. }

Villa Azur Tuna Tartar

{ Tartar de Atum com ovas. }

Villa Azur Lobster Salad

{ Minha preferida, Salada de Lagosta. }

E claro! Dress to kill! Você vai ver de tudo, de exageros a mulheres mais chiques, mas em maioria em uma pegada sexy… Afinal, Miami é sexy…

Nossos “lookinhos”:

Villa Azur 01 copy

{ Shine Bright: bolsa + salto + vestido + brincos }

Villa Azur 02 copy

{ Pompom Ready: vestido + bolsa + salto + batom }

Villa Azur 03 copy

{ What Would Kim Do? saia + body + salto + bolsa }

O que acharam? Alguém tem experiência recente para compartilhar?

IN A FEW WORDS: This classic in Miami Beach serves my favorite kind of dishes, fresh, french and Mediterranean, which some Italian influence. Think Rivieras: tartar, truffles, oysters, crab and light pastas. The great issue is, Villa Azur has been for the last year, becoming a party place, almost a club. Specially on Thursdays. If you like the mess, join! Expect flashy champagnes, extra loud music, not desirable service and lots of drunk people dancing around. While I enjoy the party, it sure depends on who you are with, to avoid stress. That said, some other days can be quieter AND even on party nights it’s not guarantee it will be a blast… Lately the crowd has been less chic and more “college-kids-gone-wild” in a not cool way.  I do still recommend the place, which i think is beautiful and enjoy the food very much, with more out-going company or a very spirited group of friends.

xxx BK.

Salve no seu Pinterest!

 

A melhor loja de biquínis do mundo está em Miami.

Nic Del Mar 475 Biltmore Way, Coral Gables

229 NdM

{ Parede na Nic Del Mar – foto. }

Não sei como começar esse post… Biquínis, biquínis, biquínis. Maiôs e saídas. Vestidos fluídos, renda, chapéus. Na minha vida ideal eu almoçaria todos os dias na piscina. Fins de semana à praia e ao sol, claro. E tal estilo de vida merece uma coleção legal de “roupas de banho”, right?

235 NdM IG

{ do Instagram da Loja, @NicDelMar }

Você já percebeu o tanto que marcas maravilhosas de beachwear por aí? No Instagram eu já cheguei a seguir mais de 50, até fazer uma limpa ao perceber que estava aguçando muito consumismo para uma pessoa só. Os biquínis mais lindos surgem na  Califórnia, Austrália e Bali aliás. E já que estamos no assunto, um dia ainda quero ter minha marca de biquínis…

230 NdM

foto. }

Eu, as vezes orgulhosamente mas as vezes não muito, possuo 65 biquínis ou maiôs. Eu sei o número porque rolou uma limpa recentemente nos armários. Pode parecer pouco perto de alguns outro vícios de outras mulheres como sapatos e bolsa… Mas são biquínis e maiôs, 65 deles, muito especiais que não abri mão. E sinceramente com o fim do ano, Natal, e viagens, aceito novos de presente!

Tudo isso para dizer que, no assunto biquíni, você está falando com uma verdadeira connoisseur… E se tem uma loja no mundo que acende ainda mais essa paixão dentro de mim é a Nic Del Mar, em Coral Gables/Miami.

232 NdM

{ Nic Del Mar – foto. }

Nic Del Mar

A loja não é enorme em si, é uma loja pequena e comprida, com apenas dois provadores e MUITAS peças de praia. O que me impressiona é a curadoria de marcas e produtos, todas as marcas mais lindas estão lá. Biquínis com parte de cima de conchas estilo sereia da Lolli Swim e da Wildfox, os delicados com cara de vintage/lingerie da For Love and Lemons, os lisos da Minimale Animale que amo, de tirinhas da Posh Pua, os Kiinis que ficaram famosos dois anos atrás em diversas cores, bikinis de crochê com detalhes diferentes e cores lindas da She Made Me, os com caras de Passarela da Zimmerman… Até  Vix e Sophia by Vix, meus preferidos brasileiros, mas que deixo para comprar aqui!

234 NdM IG

{ do Instagram da Loja, @NicDelMar }

Eu poderia ficar anos anos e anos falando aqui, meu olho brilha! Mas a verdade é que só indo para entender, ficar perdida e se apaixonar. A boa notícia é que, mesmo se você não tiver por perto, a Nic del Mar entrega no mundo todo, com frete grátis. A má notícia é que chegando no Brasil a alfandega cobra imposto.  E para que acha difícil comprar biquíni sem conhecer o modelo, abuse do Instagram! Sempre procuro várias fotos do modelo, em vários corpos diferentes, para conseguir prever como ficaria em mim!   Então  espia a vontade no NicDelMar.com e no Instagram deles @NicDelMar para babar comigo!

Mais fotinhos:

233 NdM IG

{ do Instagram da Loja, @NicDelMar }

Essa dica foi tipo WOW, de amiga mesmo né! A gente desapega do maior xodó que tenho pela loja e meus biquínis para poder compartilhar com vocês, e passa por cima daquele orgulho de “ah não mas ai um monte de gente vai” hahahaha! Aproveitem!

IN A FEW WORDS: I am the ultimate bikini (and all things summer/beach/pool related)  junkie. To justify my needs for new items I even get to call myself a connoisseur… It is an art to search and collect the most incredible pieces, in shape, colour and fit. That said, my favorite treasure hunting location is Nic Del Mar in Miami, my sactuary to worship my gods!  I named a few of my favorites with link to buy online because YES, Nic Del Mar is also an ecommerce that delivers (free of charge) worldwide. Dreamy, i know. Enjoy!

xxx BK

Salve no seu Pinterest!

24H – Wynwood + Design District em Miami

TANTOS 24h para montar em Miami, mas começarei com meu preferido: Wynwood e Design District em Miami. Para dar nome correto as coisas e tirar as dúvidas, porque muita gente confunde os dois, o Wynwood é lá onde tem as famosas paredes grafitadas, Wynwood Walls, e o entorno com muita arte urbana, lojinhas e galerias de arte. O Design District é ali do lado, aquelas ruas maravilhosas de lojas imponentes de super designers como a Hermés maravilhosa toda clara/branca de três andares e uma praça só de lojas e relógios! Chegaremos lá.

220 W

{ Design District – foto própria. }

A primeira sugestão é, deixar um dia que não chova mas também menos quente. Afinal, Miami a gente divide assim: qualquer dia de sol você vai para praia ou piscina. Dias de chuva, shoppings. E no meio termo, os passeios a pé. Porque o sol racha, então é importante preparar!

A segunda super informação para facilitar o passeio, e muita gente demora para entender, é que no Design District, você pode deixar o carro em qualquer um dos vallets das ruas principais e buscar em qualquer outro vallet. Isso facilita muito para passear a pé em vez de achar que tem que voltar 10 quadras pelo carro. No Wynwood, tem estacionamento atrás das Wynwood Walls! Miami é sempre melhor de carro, então achei a dica válida…

10h – Café da Manhã no Zak The Baker (405 NW 26th St)

206 Zak

{Pães artesanais e Kosher do Zak The Baker – foto. }

Com certeza a padaria mais famosa da região, a Zak The Baker é famosa pelos pães artesanais maravilhosos, de fermetação natural e sempre frescos. Zak, o dono e padeiro, fornece pães para vários dos melhores restaurantes de Miami. Atenção para as maravilhoras torradas bem recheadas  ali que são super sucesso, no pão de textura perfeita (macio dentro e de casca crocante) como a tradicional Avocado Toast (torrada com avocado) com molho Romesco de pimenta aji ou a com beterraba, tahine e dill ou creme frescos, frutas vermelhosa, limão e mel…

205 Zak

{ Torrada de  Beterraba – foto. }

11h – Passeio em nas ruas vendo lojas e galerias (direção 163 Northeast 39th Street)  – fotos próprias.

221 W

Saindo do Zak, você pode ir subindo a pé ou de carro mesmo, e parar onde achar o que gosta! Indo em direção ao endereço acima, primeiro você verá lojinhas mais descoladas de design, artesanato e arte em geral, e mais para cima multimarcas descoladas de roupas e lojas de grife.

O endereço em si cai na flagship store da Hérmes em Wynwood, uma loja de três andares maravilhosa que vale a visita. Ali você já estará nas ruas que parece mais um shopping luxuoso aberto – colocando no bolso o Bal Harbour, com lojas maravilhosas e imponentes de diversas grifes. Uma Valentino também de vários andares abastecida com as novidades antes de qualquer outra loja e uma Fendi também gigantesca completam, entrem outras, as ruas com esculturas enormes nas calçadas…

 

Ainda vale a pena ali na mesma área visitar uma praça com relojoarias e joalherias, como Cartier, Omega e Rolex. Independente das compras, é um passeio legal, as ruas são bem cuidadas e arborizadas, os prédios novos, modernos e imponentes e os cafés e restaurantes lindos e excelentes!

219 W

14h – Almoço no Mc Kitchen com a melhor batata trufada de Miami! (4141 NE 2nd Ave)

207 McK

{ foto. }

Falando em restaurantes lindos e excelentes, pausa para almoço! A verdade é que hoje já tem vários restaurantes maravilhosos na área, como o Michel’s Genuine, Brasserie Azur, Mandolim entre outros. Mas o nosso preferido ali sempre é o Mc Kitchen… Lá eu recomendo você pedir uma das saladas enormes e maravilhosas e a batata frita trufada com parmesão! Assim balanceamos a culpa! haha… Mas os outros pratos são maravilhosos também, e já provei e aprovei o hambúrguer! Alguns pratos:

Em dias de semana o restaurante já é bem cheio, você vai ver até muitos executivos almoçando, algumas famílias, grupos de amigas… No final de semana parece que é menos lotado, e mais descontraído. O restaurante mesmo tem um pequeno espaço ao lado, com comida para comprar e levar e alguns produtos de padaria, assim como funciona de café, chamado de Mercato.

Saindo, ainda dá para aproveitar mais galerias e lojinhas, antes de descer para as famosas Wynwood Walls.

18h – Aproveite a Golden Hour para passear e fotografar no Wynwood Walls, passear por galerias e ver algum evento! (2520 NW 2nd Ave)

204 WW

{ foto.}

Você tem que conhecer o Wynwood Walls. Não só conhecer, eu adoro ir toda viagem passar lá. As paredes coloridas em grafites são lindas, e vale a pena passar e entrar no clima descontraído. Aproveite a golden hour (horário do pôr-do-sol, excelente para fotos com luz natural) e tire suas fotinhos! Aqui ai algumas ideias das que tirei:

{ Por Wynwood, do meu insta @bakhouri. }

Divirta-se e não fique tímida! O lugar respira criatividade. Aproveite para conhecer alguma galeria por perto… Só de andar nas ruas você vera uma atrás da outra, e lojinhas supercool de óculos, decoração, fotografia…  E ficando de olho na mídia e redes sociais (site, facebook e/ou instagram) você consegue pegar algum evento legal, seja de gastronomia, fotografia, cinema entre outros!  O bairro é bem agitado.

20h – Termine o dia com drinks e comidinhas no Wynwood Kitchen & Bar (2550 NW 2nd Ave)

203 WK&B

{ foto.}

Encostadinho às Walls, você vai ver o Wynwood Kitchen & Bar, um espaço que mais parece parte da galeria ao ar livre, e na verdade é. No mesmo mood grafite e muita arte rolando, o espaço é uma galeria enorme que também é bar e restaurante. Parada ali obrigatória, seja por meia ou altas horas, tanto o cardápio quantos os drinks são apetitosos. Peça para compartilhar e escolha entre pratos de influência mexicana como tacos, peruana como ceviche ou uma das várias deliciosas saladas! O mood é BEM descontraído e cool, mas com certeza badalado.

E claro, “lookinhos” para ir de cedo a noite com conforto e estilo as alwaysEnjoy!

Looks:

Wynwood 01 copy

{ Golden Hour: Saia + Tênis + Top + Bolsa + Óculos. }

Wynwood 02 copy

{ La Vie en Rose: Vestido + Sandálias + Bolsa + Óculos }

IN A FEW WORDS: I have lots of  24hours-like post to do about Miami, but I am starting with my favorite: Wynwood and the Design District… Breakfast at  Zak The Baker followed by a low of walking and shopping and art galleries visiting… With a stop for lunch at Mc Kitchen to my favorite salads and truffled parmesan french fries (life is balance!) and more walking around. Until I hit the sunset hours at Wynwood Walls to enjoy the open sky exhibitions of grafitti and arts, take some pics and head to Wynwood Kitchen + Bar for some end of the day drinks and snacks.

xxxxx

BK.

Salve no seu Pinterest!

 

 

Yoga em Miami Beach: A Experiência Completa.

Green Monkey Miami Beach 1827 Purdy Avenue

199 GM

{ Yoga no Green Monkey, Miami Beach. – foto. }

Quando eu postei aqui sobre alguns lugares para se exercitar em NY, recebi um feedback bem positivo. Principalmente porque, na cidade, muitos hotéis menores não tem infra-estrutura de academia. Agora falando em Miami, a realidade é outra. Além da maioria ter academias excelentes (como falei a minha favorita, desse hotel), ainda tem a vantagem de exercícios ao ar livre mais facilmente que em Nova Iorque. Mesmo assim, como sempre acabo ficando tempo o suficiente, senti vontade de procurar um estúdio de Yoga que eu poderia usufruir…

Vamos ao histórico completo… Eu nunca fiz aulas recorrentes de Yoga. Eu sou uma entusiasta da categoria… A maioria da minha capacidade vem de livros e videos, nada muito profissional. Eu definitivamente sinto e acredito nos benefícios. Minhas experiências com aulas se resumem em 10 minutos que tínhamos quando eu fazia Mahamudra no início da aula (um grupo de exercício físico ao ar livre) e duas ocasiões que visitei estúdios em Londrina. Quando estou em SP nunca tive tempo, e quando estou em Londrina nunca animei pois não encontrava o método que queria…

{ foto. }

Existem vários tipos de Yoga, eu costumo dizer que para cada pessoa com certeza tem um tipo que ela iria curtir… Dos mais agitados aos tipos mais calmos, dos mais concentrados aos mais rítmicos… E eu sempre me identifiquei bastante com o Ashtanga Vinyasa Yoga, um método mais dinâmico, chega até a parecer uma dança, em que você flui de uma pose (asana) para outra sem pausas e continuamente… Apesar da cara de plena e delicada da maiorias das professoras, imagino que nós mortais mantemos uma expressão menos plena: é um exercício e tanto, de sair pingando e tremendo!

Eis que ao pesquisar muito em Miami, me deparei com um estúdio já com tradição na região e fui conhecer… O Green Monkey… Você compra o pacote ou a semana pelo site, e marca as aulas que quer online… Os eventos e especiais deles são super interessantes, chamou minha atenção mas nunca consegui ir. Desde sábado de handstands (paradas de mão) a festivais de comida orgânica… Me fez querer mudar pra lá (mais uma vez!)… Pelas fotos, tudo parecia bem bonito, amplo e moderno…

198 GM

{ Recepção – foto. }

 A localização é perfeita… Primeiro, achei legal que conseguia ir a pé dos hotéis que normalmente fico. No dia que precisei ir de Uber porque choveu, ficou cinco dólares… Segundo, é do lado do Fresh Market (aqui), então o combo yoga e depois um café da manhã ali para mim era a definição de férias deliciosa… Já estava me sentindo em casa.

Na entrada, bastou dar meu nome. No primeiro dia, a atendente perguntou se eu tinha mat (o “tapete” de yoga) falei que não, que ia ficar uma semana… Ela falou que poderia emprestar naquele dia mas que infelizmente eu tinha que comprar. Na loja do studio, eles vendem alguns mais especiais, de material mais resistente e mais confortável, mas também por um preço maior. Ela me indicou algumas lojas que poderia comprar mais baratas como TJ Maxxs e etc… Emprestei o deles e acabei por comprar os que vendiam mesmo e trazer de volta para o Brasil, pela qualidade.

Na aula, a sala é bem iluminada mas propositalmente não é climatizada, pode incomodar alguns, mas é algo prático do yoga. Ampla, você escolhe onde quer ficar e pronto. Não sabia o que esperar… Por ter visto muito vídeos em inglês, imaginei que seria tudo bem ouvir as instruções – afinal, você pode falar inglês excelente, mas as ordens ali são diferentes, muitos jargões do yoga e palavras em sânscrito, como os nomes das poses (asanas). No fim, é tudo tão tranquilo e a instrutora assim como os colegas vão fazendo que você logo entende tudo e pronto. Como o Ashtanga é algo que flui em sequências, e as sequências se repetem, mesmo se ficar alguma dúvida na segunda ou terceira repetição você já esta comandando o flow todo sem precisar espiar!

Achei todos os professores muito preparados e simpáticos, todos prontos para fornecer alternativas tanto mais leves quanto mais difíceis a cada pose e muito educados e sensíveis em correções com todos. Por querer, peguei 7 aulas com 7 professores diferentes, pois achei que poderia aprender mais. Foi incrível a experiência, cada dia começava com uma energia melhor e me senti uma pessoa renovada no final da viagem…

197 GM

{ Sala de Aula – foto. }

Todas as aulas que eu fiz foram Vinyasa ou Power Yoga, bem parecidas, a Power tem mais tempo segurando as poses e a Vinyasa mais dinâmico e corrido (mais acelerada) como falei… Eles tem outros módulos inclusive alguns de meditação que em uma próxima oportunidade falei… Me senti super em casa e voltaria fácil. Essa experiência foi toda em outubro do ano passado. Em Janeiro voltei para Miami com apenas 4 dias, então não fui e agora começo do mês voltei sem tempo (entre ir em loja de casa com minha mãe que queria e ficar três dias atrás de iPhone – zero relaxamento…) e acabei não indo, mas me deixou chateada! Me arrependi de não ter ido pelo menos um dia… Próxima vai ser a prioridade da viagem.

Sobre roupa, os iniciantes podem ter dúvidas. Eu sempre recomendo de calça, tenho certo agonia da pele direta no mat. Ir apenas de top, um body confortável é minha indicação. O calor é real, quando eu digo que cansa é porque cansa, então uma camiseta mais levinha também funciona.  Minha única ressalva é camisetas muito largas, o ideal são camisetas mais justas compridas que não se movem com você, assim toda a vez que você abaixar ela não vai parar na sua cabeça e etc… Claro, algumas sugestões abaixo, mas a verdade é que conforto e mobilidade é essencial.

Looks:

Green Monkey 01 copy

{ Legging + Top + Óculos + Tapete para Yoga }

Green Monkey 02 copy

{ Collant + Fone de Ouvido + Calça + Chinelos }

Espero que o relato as inspirem! Aproveitar o tempo que temos e a oportunidade de ter acesso a essas experiências para mim em férias é parte da diversão! Se alguém tiver mais sugestões também por favor compartilhe!

IN A FEW WORDS: I’m an yoga enthusiastic, but had never attended classes in a row as in this experience. I decided to sigh up for 8 straight days of yoga at Green Monkey Miami Beach and this is how I felt: renovated, taken care of, energetic, calm and at home. Their location is perfect, their studio very chic and cozy and their staff and teachers amazing! It was definitely a life changing, mind opening experience I am glad I had and can’t wait to have again.

xxx,

BK!

Salve no seu Pinterest!