O café da manhã maravilhoso do Huus Gstaad.

by

Huus Gstaad Schönriedstrasse 74, 3792 Gstaad-Saanen

Veja tarifas e reserve no Booking.

Escrevendo do lounge da Air Canada aqui em Frankfurt (com quem a Latam tem parceria, por isso estamos aqui), e revendo fotos e vídeos e super animada para os posts que estão por vir! Eu comecei falando da logística de chegar em Gstaad aqui, e depois apresentei nosso hotel que eu amei neste post! Ainda no clima, hoje quero apresentar, em fotos e comentários, o café da manhã do hotel que é, como falei, maravilhoso! Shall we?

Café da Manhã Huus Gstaad Cereais, Nozes e Frutas Secas

Cereais, nozes e frutas secas.

Pães.

Café da Manhã Huus Gstaad Cereais sem Açúcar

Cereais sem açúcar.

Café da Manhã Huus Gstaad Frutas

Frutas.

Café da Manhã Huus Gstaad Frios

Frios.

Café da Manhã Huus Gstaad Geleias, Nutella, Pastas

Geleias, Pastas de amêndoas e amendoim e Nutella.

Café da Manhã Huus Gstaad Iogurtes, Compotas

Variedades de Iogurtes e compotas.

Café da Manhã Huus Gstaad Laranjas para Suco

Laranjas frescas e espremedor de suco para fazer na hora.

Café da Manhã Huus Gstaad Laticios sem Lactose e Veganos

Leite e iogurtes sem lactose e opções veganas.

Café da Manhã Huus Gstaad Ovos

Ovos.

Huus Café da Manhã 02

Estação para fazer omeletes e ovos a gosto.

Huus Café da Manhã 06

Ovos poche e estação para omeletes.

Café da Manhã Huus Gstaad Panquecas Waffles e Crepes

Waffles, panquecas e crepes.

Café da Manhã Huus Gstaad Produtos Diet

Produtos Diet.

Café da Manhã Huus Gstaad Salsishas Bacon e Tomates Assados

Salsichas, bacon e tomates assados.

Café da Manhã Huus Gstaad Sucos Naturais

Sucos.

Café da Manhã Huus Gstaad Torradas e Pães sem Glúten

Torradas e pães sem glúten.

Café da Manhã Huus Gstaad Variedades de Manteifas

Manteigas de diferentes regiões.

E ai, curtiram? O que mais me impressionou foi a preocupação em atender a todos e a facilidade de ter informações sobre ingredientes, o que era sem glúten, vegan, até da origem de cada alimento. Por lei, lá eles colocam por exemplo o país de origem de todos os produtos animais. Também o capricho e a qualidade se destacavam, os queijos frescos da região (camembert de leite de cabra maravilhoso da montanha de Schonried alias), presunto cru e salmão maravilhosos, frutas super doces, enfim… muito bem feito! Comida definitivamente faz um papel grande na experiência em Gstaad!

IN A FEW WORDS: A quick look at our breakfast at Huus Gstaad (here) in pictures. Favorites: the gluten and vegan options, the amazing local Camembert from Schonried, the juices options including juiced veggies, the amazing salmon and prosciutto and the nuts selection! 

xxxxxxx BK.

No tags 0 Comments 0

Meu hotel em Gstaad, o novíssimo Huus.

by

Huus Gstaad Schönriedstrasse 74, 3792 Gstaad-Saanen

Veja tarifas e reserve no Booking.

Huus Lobby 01

Lobby

Confesso que escolher hotel em Gstaad foi bem difícil… Primeiro que você fica naquela de não saber se é daquelas estações de difícil acesso em que é melhor pegar um hotel praticamente na pista (famosos “ski-in ski-out”) ou se no centrinho… Dificulta que a regiao toda tem 7 montanhas para esquiar, então onde ficar?

Nós fomos bem pela carinha do hotel. Eu tenho um pouco de agonia com hotel antigo, então tentei ficar longe dos tradicionais e antigos com carinha de chalé suíço que tem vários! Com certeza eles tem seu charme, passei em alguns aqui e achei lindos, mas nao quis arriscar…

Huus Lobby 03

Lobby e Bar.

Depois fomos pelo básico, hotel com SPA e acesso para o Ski… Gstaad é um local em que as pessoas que vem para cá voltam sempre, então muitos hotéis grandes e famosos já estavam lotados quando procuramos em dezembro… Existem hotéis mais clássicos e formais como o Gstaad Palace, Le Grand Bellevue e o Alpina, que tinham ainda alguns quartos e ficamos algum tempo entre eles tentando decidir, até que vimos o Huus.

Huus Lobby 02

Lobby e Bar.

Já me encantou porque adoro hotel novíssimo, fui descobrir que o hotel inaugurou no dia 06 de dezembro de 2016. Vimos que tinha estrutura, os quartos eram confortáveis e o hotel bem charmoso e bonito… Ficamos com dúvida porque a montanha mais perto era Saanenmoser, e não a montanha que chama Gstaad efetivamente, mas lendo sobre o Ski vimos que era a montanha tinha mais pistas. Também só conseguimos aula de snowboard nesa montanha, então decidimos!

Fiquei muito feliz no momento que cheguei. O hotel é bem charmoso mas moderno e intimista. O Lobby é amplo e agitado, o bar tem sempre vida e o restaurante, que jantamos assim que chegamos, é muito bom – vou falar sobre em um post sozinho!

Huus Quarto 01

Nosso quarto.

O quarto em si é perfeito, a cama maravilhosa, daquelas que te abraça e fica difícil levantar. Amei a décor, bem masculina em um estilo escocês mas moderno. Bastante espaço de armários, um banheiro bem iluminado com parede de vidro para o quarto, sofá e mesa aconchegantes e uma vista lateral para as montanhas deliciosa, de onde entra o sol de manhã.

Huus Quarto 02

“Janela” de vidro para o banheiro.

Acordar no primeiro dia e ter uma Ski Shop excelente no hotel foi perfeito. Já vi muitos hoteis com lojinhas mais ou menos, equipamentos antigos e funcionários despreparados… Aqui o atendimento pelo Mr Beet. (sinceramente, eu sei que você pronuncia o sobrenome dele assim, mas não sei a grafia, definitivamente não deve ser beet de beterraba maas…), que gerencia a loja foi excelente. Ele conseguiu resolver nosso equipamentos rápido, e fiquei impressionada com a qualidade, recebemos boards muito bons. Os skis disponíveis são todos novos também e de marcas muito boas, e eles tem até o mais profissional disponível. Se quiser ir com o hotel, eles tem transporte para ir e voltar da estação de lifts da Saanenmoser, apesar que estamos preferindo ir de carro, conto depois!

Huus Ski Shop 02

Ski Shop no hotel.

Huus Ski Shop

Ski Shop no Hotel.

O café da manhã também é maravilhoso, e esta incluso em todas as diárias. É chegar, sentar e servir. Muitas frutas, ovos como quiser, frios de qualidade, salmão, até bolacha de arroz e pães sem glúten… Também tem leites vegetais e  opções veganas como queijos e iogurtes. Pães lindos feito localmente, panqueca e waffles que parecem muito bons (o Davi está comendo panqueca todos os dias então devem ser boas), cerais, sucos inclusive com vegetais… enfim, tudo! É um show a parte. Aqui você vê um post só sobre o café da manhã! Também jantamos no restaurante do hotel e SUPER recomendo!

Huus Café da Manhã 04

Do café da manhã, com salsichas locais como as alemãs.

O SPA é bem gostoso, fiz sauna quase todos os dias, seca e úmida. Dois defeitos só que percebemos: a piscina não é tão quente, então poderia ter uma jacuzzi pelo menos. E o serviço de massagem é um pouco devagar: os massagistas vem de fora do hotel, no dia que tentamos marcar não conseguiram falar com eles, depois ligaram no outro dia querendo marcar e desistimos. Mesmo assim, aproveitei muito a estrutura de SPA que tem.

Huus Lobby 05

Bar.

Huus Lobby 04

Do bar.

SUPER recomendo o hotel, ficaria aqui mais vezes com certeza. O acesso para o centrinho é bem fácil, em 10 minutos chegamos. Também é onde tem acesso a montanha de Gstaad. Em 10-15 minutos você tem acesso a todas as outras montanhas, é bem central. E a Saanenmoser é a 5 minutinhos. Muito bem localizado. O hotel tem bastante vagas de estacionamento, e garagem subterrânea, então facilita. Foi bom que viemos de carro, como contei aqui. Achei fundamental para a viagem assim conseguimos conhecer muitas montanhas e passeamos bastante.

Enfim, amei o hotel… Não vejo a hora de contar da viagem toda aqui! O que mais querem saber?

IN A FEW WORDS: Huus Gstaad was more of a convenience choice than a love at first glance when we booked it: it had the ski shop and transfer to the station, it was nearby the only Snowboard school we found and it was brand new. Yet, when we got here I felt in love. It’s a modern version of a mountain hotel, very chic but not overdone, the restaurants are amazing, the SPA is cozy, the room is confortable yet beautiful and the location is the best. 100% recommended. Bonus point for an always lively bar and nice staff.

xxxx BK!

No tags 0 Comments 1

De São Paulo para Gstaad – Como chegar nos Alpes Suiços.

by

(atualização: veja o vlog dessa viagem e chegada em Gstaad aqui!)

Vista Quarto Hotel Huus

Essa foto acima é exatamente de agora, hoje escrevendo pra vocês do hotel em Gstaad. Os dias aqui estão lindo, sempre perto de 0°C, o que é basicamente verão para as montanhas que chegam a -20°C….

Para começar a contar da jornada, vou explicar como chegamos aqui… Muitas vezes já ouvi de pessoas que tem vontade de esquiar, mas que a preguiça de entender e planejar a viagem acaba deixando os planos sempre para depois… O que é uma pena porque a viagem para estações de Ski são sempre maravilhosas, e realmente uma experiência única. Os lugares e a cultura que você conhece também são incríveis, impossível aqui por exemplo não imaginar a vida de quem mora por perto e vem passar fim de semana aqui.

Mapa GRU Frankfurt

Primeiro Voo: Guarulhos para Frankfurt. Duração 12h.

Por curiosidade, essa semana que estamos aqui será uma das semanas mais agitadas de Gstaad. O Instituto Le Rosey, provavelmente o colégio interno mais tradicional e renomado daqui da Suíça, não terá aula na quinta e sexta-feira. E 3 dias atrás, teve corrida de Ski do colégio aqui. O Colégio, que fica em Rolle, no inverno se muda para Gstaad, para os alunos aproveitarem as montanhas e esportes de inverno. Nesses dias de corrida, tem encontro com os pais e outros eventos, o que torna a cidade bem movimentada, com pais e familiares e os próprios alunos tomando conta. Que tal?

De volta a nós que saímos do Brasil e não do internato para Gstaad, posso dizer que a viagem foi bem menos cansativa do que esperava. Para começar, pegamos um vôo da Latam de Guarulhos para Frankfurt (Alemanha). A viagem dura 12 horas, e fizemos ela a noite. Com saída 22h10, chegamos em Frankfurt as 13h do horário local. Passeamos um pouco no aeroporto, almoçamos, e pegamos um segundo voo bem curto (30 minutos!) para Zurique (Suíça), da Lufthansa. Esse voo tem em vários horários pelo dia… Nós tínhamos comprado os da 16h20 com medo de atrasos do primeiro voo, mas deu tudo certo e até esperamos um pouco.

Mapa Frankfurt Gstaad

Segundo voo: Frankfurt para Zurique, duração 30 minutos. Depois 3 horas de carro para Gstaad.

Outra opção é voar direto para Zurique com a Lufthansa… Nós preferimos voar de Latam pelas vantagens, fidelidade, pontuação e também porque a executiva estava com preço excelente quando compramos… Você tem que ver o que vale a pena… Também, em vez de ir para Zurique, você pode ir para Genebra. De São Paulo para Genebra não tem voo direto, mas de Frankfurt por exemplo teria. Nós escolhemos Zurique porque vamos ficar 2 dias por lá para conhecer.

Almoço Frankfurt

Nosso almoço rápido no aeroporto de Frankfurt.

De Zurique, alugamos um carro para ir para Gstaad. A opção mais comum é ir de trem. A viagem é famosa por ser linda, e o trem é inteiro de vidro para você apreciar as vistas. Eu gosto de procurar trem por este site. A viagem de trem dura cerca de 3h com as paradas, e a viagem de carro 2h30. Alugamos o carro na Sixt.

Tivemos o “azar” de sair do aeroporto na sexta-feira às 18h, então pegamos um pouco de “trânsito” e demoramos 3h. Mas nem sei como explicar o transito, basicamente em vez de andar a 100 por hora (que é permitido), andamos uns 15 km a 70 por hora… Nada comparado com o transito que pegamos nas grandes cidades do Brasil.

A estrada é muito boa, claro, mesmo na montanha. Fomos com o GPS do carro mesmo e deu tudo certinho. Chegamos no hotel às 21h, fizemos check-in e já fomos jantar… Se contar o tempo entre sair de Guarulhos e chegar no hotel foram 20 horas, mas como dormimos muito bem no voo internacional, não ficamos nada cansados… E alias, amamos o hotel! Assunto para um post próximo!

Aeroporto GRU

Ainda em GRU, prontíssima para viajar. Quem viu meu primeiro post sobre Airport Style?

Mais algumas curiosidades: estamos na região das montanhas de Bern. O Bacarat e o Brownie, meus cachorros, são daqui! Pelo menos historicamente. A raça é Bernese Mountain Dog.

Acredita-se que o famoso molho Bernaise, foi criado perto de  Paris, na abertura do restaurante Le Pavillon Henri IV pelo chef Collinet. O restaurante foi nomeado pelo rei Henry IV of France, nascido na região de Bern e um foodie como diriamos hoje – que inspirou o prato…  A região das montanhas de Bern também avançam em território Francês.

Pertinho daqui também esta as cidades de Gruyere e Emmental, onde foram criados e nomeados os respectivos queijos…

Quem conhece a região?

ps: Ontem a noite enviem mailing de vídeo para os cadastrados no meu mailing. Não perca esse conteúdos exclusivos e a oportunidade de conversamos mais se cadastrando aqui.

IN A FEW WORDS: Getting to Gstaad was fairly easy… It took us 20 hours but we where not tired at all. We first took a flight at 10pm from Guarulhos (São Paulo) to Frankfurt operated by Latam. We slept the whole 12-hours-long flight, and enjoyed the conforts of their Business Class. We arrived in Frankfurt at 1pm and took the next plane, a 30 minutes flight to Zurique (Lufthansa Airline), at 4.20pm… We later left Zurique airport to a 3 hour drive until Gstaad and where able to enjoy an amazing dinner at our hotel.

xxxxx BK.

No tags 0 Comments 0

Niaya – Atualmente, um dos meus japas preferidos em SP!

by

Niaya R. Joaquim Antunes, 224

IMG_5782

Interior

Olá packers! Meio de semana, e cheguei em Londrina de SP hoje mais cedo… Quem acompanhou no IG, viu que meu começo de semana foi agitado! Sai bastante em SP, comemorei o aniversário do meu pai, e trabalhei muito! Foi lá que perguntaram de uma foto que coloquei no stories de um temaki, e ao responder sobre pensei – porque diabos não estou escrevendo dicas de São Paulo no blog?

Foi ai que eu me deu um estalo, e eu percebi que a cidade também devia entrar. Muitos leitores são de outras cidades, até países (37% das visitas do blog são de fora, apesar de escrever só um resuminho em inglês, que tal) e mesmo para quem mora em São Paulo, ainda pode descobrir dicas novas, certo?

Mas aí fiquei debatendo. Nesse fim de semana por exemplo, fui em restaurante que esta bem modinha mas não gostei. A comida não estava nada demais, nem o ambiente… Decidi não postar porque prefiro reunir só as melhores dicas, ou pelo menos lugares que interessam para uma ocasião ou outra por exemplo, do que ficar fazendo a crítica aqui!

IMG_5777

Balcão

Entããão, foco no bom! O Niaya abriu em junho o do ano passado, é a segunda casa do Aya – que é mais tradicional e focado em sushi. Eu particularmente, adoro o Aya apesar de não ser agitadinho, pelo peixe mesmo. Principalmente por que servem um salmão selvagem do Alasca maravilhoso…

O Niaya claramente surgiu para ser mais jovem, moderno e com culinária mais contemporânea… Você encontra combinações e pratos já básicos nos japoneses moderninhos, com ingredientes como trufa, fois grois, vieras… Bastante opções de carpaccios, tartare, e algumas entradinhas diferentes compõem os itens mais clássicos de sushi e sashimi do cardápio.

Canapé de Atum

Canapé de Atum

Meus preferidos são a barriga de salmão com raspas de limão siciliano; o carpaccio de salmão maçaricado, o canapé de atum (que tem de base uma erva asiática chamada Shisso empanada como tempurá e em cima tartar de atum picante); o sashimi de anchova negra (com mel! Incrível…); sashimis de atum e barriga de salmão e em especial, os temakis.

Carrinho de Temaki

Carrinho de Temaki

Esses temakis são um show a parte.  O restaurante fez um carrinho, que passa de mesa em mesa) de temakis, em que eles são preparados na sua frente. E tem dois pontos muito especiais: no preparo, a alga é passada em uma chama de fogo, que a deixa crocante. O segundo ponto, são as opções super elaboradas. Eu amei muito o de centola (king crab) com pepino e avocado e o mais normal mas maravilhoso, atum spicy (picante). Tem de vieras, anchovas negras entre outros! Super recomendo! Eu ainda gosto de pedir sem arroz, maravilhoso!

Carpaccio de Polvo

Carpaccio de Polvo

O bar do Niaya também parece ser muito bom, pelo menos o que ouvi! Confesso que os dias que bebi foram vinho! Acho a arquitetura bem legal também, fizeram muito com pouco e é super estiloso o ambiente… Um único ponto para saber do  Niaya é que ele é bem mais vazios que outros restaurantes mais moda como o Ohka e o Nakka (falarei depois). Estranho por que, no fim do ano quando fui a primeira vez, estava lotado… Mas acho que com tantos restaurantes novos, como o Nakka novo no Jardins, parou de concentrar em um só! Mesmo assim, acho que  TEM que ir!

Mais comidinhas para vocês:

E claro, ou deixar também um lookinho para inspirar! Inspirado no local: moderno, simples e cool, que tal?

Niaya 01 copy

{ macacão + batom + bolsa + salto.}

Quem conhece? Qual o japa preferido de vocês em São Paulo?

IN A FEW WORDS: Not even 1 year old and yet Niaya already is among my favorites japanese restaurants in São Paulo. The place is stylish, and the food is perfect. I went there twice just this month and not even one order wasn’t magnificent. I’m a huge fan of other japanese restaurants in São Paulo that are more crowded, but they never get everything 100% perfect anymore, Nakka and Ohka are examples for me. So Niaya is set to perfection! Must go!

xxxxxx BK.

 

No tags 0 Comments 1

Bagatelle Punta Del Este, comida bistrô em frente a praia.

by

Bagatelle Punta Del Este Ruta 10, Parada 48, Manantiales.

Bagatelle

Mesas em frente a praia – foto.

Hello, segunda-feira! Post de hoje de onde nós gostaríamos de estar: almoço, drinks e praia. O spot de hoje é o Bagatelle, um grupo restaurantes que surgiu em Saint-Tropez e já tem 8 espalhados por aí! Foco no de Punta del Este! Quem viu bem no comecinho do Vlog, aqui?

Ele fica no parador de praia o antigo hotel Mantra, que hoje virou Punta de Este Resort, ali em Manantiales – perto do centrinho da Barra. Não é tao lotado que precise sempre de reserva mas é um clima bem gostoso e animado. Parece realmente um beach restaurant da riviera francesa, em suas devidas proporções… Aviso também que apesar de ter uma piscina e ser de frente para praia, pessoalmente não acho que combine com o programa. Prefiro ir para almoçar mesmo, e ir em outra praia/piscina antes ou depois. Não sei, mas me parece bem desconfortável.

Bagatelle 02

#RoséAllDay @bakhouri Cheers!

As mesas redondas com sofás já garantem uma sensação íntima à experiência. Elas também são pensadas para você conseguir ficar de pé nelas, caso o dia chegue nesse animo. Sugiro um almoço tarde e uns brindes! Os garçons são super educados, animados e prestativos. Alguns na temporada confesso que um pouco mais lentos, mas nada que estrague o programa.

A comida é bem gostosa, tudo que eu procuro no verão… bem fresca e leve, com opções mais pesadinhas de clássicos de brasserie como Filé ao Poivre e Rack de Cordeiro, com acompanhamentos como batata frita trufada e purê de batatas. Sempre prefiro ficar beliscando, pedindo entradinhas para compartilhar.

Bagatelle 01

Um pouquinho das comidinhas! @bakhouri

Não pode perder: Burratina; Pata Negra com Bruschetta; Tartar de Atum (Tartare de Thon Bagatelle, muito bom!); Lulas no gengibre e alho (Petits Calamars); Carpaccio de St Jacques (vieras) e Batata Frita Trufada.

Bagatelle 04

Lulas deliciosas. @bakhouri

Esse ano, passamos o jantar de Réveillon lá. Tem no VLOG um pouco de como foi. O que acontece em Punta del Este é que as baladas são sempre tardes, as festas de Réveillons também, começar a animar tarde. E também prefiro passar meia noite com a família, e comer bem, comemorar, e depois ir para festas. Cada ano vamos em algum lugar…

Você tem que ver isso bem antes (uma semana pelo menos), reservar a mesa e sempre cobram algo de entrada. O valor normalmente é fixo pelo jantar e algumas opções de bebidas. Nesse ano, ficamos bem satisfeitos de passar no Bagatelle. Nos outros jantares sempre íamos para as festas perto de duas da manhã, nesse ano ficamos até as quatro da manhã lá! Vale falar que não é barato, é preço de festa de Réveillon, mas vale muita a pena passar em um restaurante animado, diria até que mais que as festas tradicionais de Ano Novo, se tiver que escolher!

 

Tivemos um jantar excelente de 5 pratos (três acima), e pegamos vinhos, champagnes e gins por garrafa. Curtimos muitos, com contagem regressiva na praia, fogos, dançamos na mesa (todas as mesas alias dançaram) e não vimos a hora passar! Recomendo!

NYE Bagatelle 04

Nossa meia-noite!

Quem conhece? E outros Bagatelle?

IN A FEW WORDS: Bagatelle is what you expect Bagatelle to be. The french restaurant makes presence in Punta del Este in a beach-front location with amazing crowd and atmosphere. I love getting there for late lunch, enjoy some wine and order plates to share. The staff is young and always excited, turning the place into a party mood easily. It’s not unusual to get on top of tables and dance. This year we also spent out New Years Eve dinner there. We tend to pick a restaurant and stay until 2am before hitting a party, this time we were at Bagatelle until 4am, and didn’t feel the time at all! The food was perfect, we had amazing wines and great gin on table and the music was great! Recommended! You can get the feeling of  Bagatelle on my Vlog, did you see it?

xxx BK.

No tags 0 Comments 0

Tudo sobre #AirportStyle! – Dicas (Parte I)

by
Brigitte Bardot indo de Paris (Orly Airport) para os EUA em dezembro de 1965. Foto: Douglas Kirkland.

Brigitte Bardot indo de Paris (Orly Airport) para os EUA em dezembro de 1965. Foto: Douglas Kirkland.

Pergunte a seus pais (ou dependendo, avós) sobre experiências de aviação comercial há algumas décadas e tenho certeza que alguém te dirá: “Nós se arrumavamos, colocavamos nossas roupas mais chiques e estilosas!”A verdade é que, viajar por si só, já era um grande evento. Homens usavam terno, mulheres lindas saias, saltos, tailler

Não preciso me esforçar para dizer que os tempo mudaram. Se no dia a dia hoje priorizamos conforto, quanto mais num vôo. Mas conforto também não precisa ser desleixo. Pessoalmente, não acredito que usar tênis de corrida, leggings de academia, moletons, botas UGGs e etc seja uma boa opção… Me sentiria vestida para assistir um filme em casa ou indo malhar…. Mas afinal, o que vestir para o avião?

Airport Style Marilyn Monroe com sono no aerporto de Idlewild em Setembro de 1954.

Marilyn Monroe morrendo de sono/tédio no aeroporto de Idlewild (NY) em Setembro de 1954. (Me identifico Marilyn!) Foto: Arthur Fellig.

Escolher roupas confortáveis é sempre fundamental. Evito usar coisas novas porque ainda não sei como vou me sentir. Estar confortável não significa um certo uniforme, por exemplo: calça jeans, sapatilha e camiseta. Existem calças jeans super confortáveis e gostosas e outras duras e desconfortáveis. Sapatilhas podem ser ou maravilhosas ou formar mil machucados no seu pé. Eu, por exemplo, uso muito salto para viajar, até porque não andamos muito (ao contrário, ficamos horas e horas sentadas) e consigo balancear com um look mais relax. Obviamente, sei os sapatos e botas que são confortáveis ou não!

Britney Spears no Aerporto com travesseiro, maquiagem borrada, legging e botas.

Sorry Britney! Reprovada. Em defesa dela, essa foto é de 2013. Fonte: TheDailyMail.

Outra coisa é manter em mente os processos de segurança dos aeroportos. Antigamente, saltos e botas eram os problemáticos por terem metal na sola e apitar no raio x. Mas hoje na maioria dos aeroportos (GRU, por exemplo) todos tem que tirar o sapato. O importante aqui é escolher sapatos (e jaquetas/acessórios e etc) que sejam fácil de colocar e tirar. Uma vez lembro que vi uma menina (linda, porte de modelo!) tirando uma bota over-the-knee inteira trançada na perna, que sufoco! Minha vontade foi ir lá ajudar ela.

Por último, pense sempre no clima. As vezes saímos daqui do Brasil num calor, mas vamos chegar no destino em temperaturas negativas. Ou mesmo que vamos para o verão, temos que lembrar que o ar condicionado bomba no avião! Minha sugestão é trabalhar em “camadas” para ficar adaptável a clima. Viajo com uma suéter ou cardigan bem quente de cashmere por exemplo, uma jaqueta mais grossa e sempre pashmina ou cachecol. Odeio ar condicionado e sempre acho os aviões frios, então tudo ajuda! E confesso que quanto maiores a pashmina ou cachecol melhor! Vira meu blanket!

Não se esqueça de levar os produtinhos que precisa, para cuidar da pele! Ninguém merece chegar linda mais com o rosto amassado e ressecado. Falei tudinho aqui!

Logo logo tem mais sobre #AirportStyle!

IN A FEW WORDS: So, what to wear to the airport and long travelling hours? 50 years ago we would see woman and men dress their best to the ocasion, which was an great event! Nowadays we see everything, from pillows and tracksuits to not-so-stylish nike trainers and leggins. But being comfortable doesn’t mean looking bad. My three tips are: mind what pieces you feel confortable in (for example, while some jeans might be heaven, some other mind be hell!); mind the security process (you will probably need to take off shoes and jackets, and also accessories!) and mind the weather (the place you will be departuring from, arriving in and the cold airplane airconditioner!). Over all, avoid new clothes, bring layers to adapt to the cold and dress in pieces you know you feel confortable on! More soon! 

xxxxxxxx BK!

 

No tags 0 Comments 1